quinta-feira, 27 de julho de 2017

QUANDO MEU FILHO VAI APRENDER A LER E ESCREVER?

Por *Fabiana dos Santos Evangelista

Hoje em dia é muito comum que os pais estejam ansiosos quanto à alfabetização dos filhos e isso é compreensível. Com a crise econômica que nosso país está enfrentando, todas as questões que estão ligadas ao mercado de trabalho fazem com que os pais fiquem ansiosos e queiram que seus filhos tenham um bom rendimento e, às vezes, podem antecipar certas aprendizagens.

Sabemos que a alfabetização é um processo, e como todo processo, existem etapas que não podem ser ignoradas. Pular etapas pode causar traumas na criança.

A aprendizagem acontece de forma diferente para cada criança e o tempo para aquisição da leitura e escrita não é igual para todos.  Precisamos respeitar o tempo para cada uma delas, pois estão em constante evolução. Não podemos criar essas expectativas nelas, pois cada criança tem o seu desenvolvimento cerebral e, antes de concluir a alfabetização, o cérebro passa por várias fases e em cada fase elas adquirem certas habilidades. Esse processo não pode ser forçado, mesmo elas tendo a mesma idade e estando na mesma sala de aula não quer dizer que sejam iguais, não podemos generalizá-las e, sim, avaliá-las individualmente. Precisamos considerar a maturidade e estímulos que essa criança recebe. Antecipar esse processo é exigir que ela faça algo que ainda não esteja pronta para fazer, que ainda não tem maturidade o suficiente para compreender.

No processo de alfabetização a criança vai adquirindo os códigos escritos inicialmente por meio de desenhos e depois pela relação de fonemas X grafemas e isso acontece de forma natural. Desse modo, a família pode perceber os avanços da criança dentro desse processo que ela se encontra, ressaltando o que ela já sabe.


Valorize cada momento de aprendizagem do seu filho, vibre com ele a cada etapa, estimule a leitura, evite comparações e deixe a ansiedade de lado. Quanto menos ansiosos com relação ao momento em que seu filho (a) irá ler e escrever, maior será a possibilidade e facilidade de concluir esse processo tão importante na vida de uma criança... Será como um passe de mágica!

*Fabiana dos Santos Evangelista é professora no Colégio Renil em Mauá.
www.colegirorenil.com.br
Facebook: colegiorenil

5 comentários:

Muito bem explicado e esclarecedor. E é assim em todas as fases. Nunca comparar e nem forçar. Parabéns pela matéria.

Fabiana, parabéns pela matéria, bem objetiva.

Um artigo que esclarece um importante conceito pedagógico que todos os pais deveriam conhecer e estar orientados pela escola. Infelizmente muitas pessoas inserem os processos de aprendizagem numa esfera se competiçao e nao veem q acima de tudo ele tem que ser prazeroso para ser eficiente. O aluno sempre tem que se identificar nesse processo. Obrigada pelo importante esclarecimento, Fabiana!

Postar um comentário